Biluo – lenda do Chá

Taihu também é conhecido pelo chá da fonte de Biluo. Diz a lenda que uma bela garota chamada Biluo regou um arbusto com o próprio sangue e, com as suas folhas tenras, fez um chá para o amado que estava perigosamente doente. Fez isso dia após dia, até que o jovem recuperou a saúde, mas então foi Biluo que adoeceu e morreu.

– Xinran in “As boas mulheres da China”

Anúncios

Pensei que morreria

— Eles se amam — disse ela, como se estivesse falando sozinha. — É por isso que ela me odeia.
Eu sabia que não deveria estar ali; que não deveria estar falando com ela. Mas não conseguia me afastar. Procurei manter meu jeito delicado, reservado, bem-comportado.
— Os casamentos ocorrem por motivos de dever e de aliança. Isso não quer dizer que precisem ser infelizes. O Senhor Otori é um bom homem.
— Estou cansada de ouvir isso. Sei que ele é um homem bom. Só estou dizendo que ele nunca me amará — eu sabia que ela olhava para meu rosto. — Mas sei também que o amor não é para nossa classe.
Agora era eu que estava tremendo. Levantei a cabeça, e meu olhar encontrou o dela.
— Então por que eu o sinto? — murmurou ela.
Não ousei dizer nada. As palavras que queria dizer se avolumavam em minha boca. Sentia o gosto da doçura e da força que elas tinham. Mais uma vez pensei que morreria se não a possuísse.

– Lian Hearn in “A Saga Otori – O Piso-Rouxinol”

Segredos

Há muita coisa que os Ocultos não contam, muitos segredos que guardam até mesmo uns dos outros. O que não se sabe não pode ser revelado sob tortura. Se você não souber os segredos do seu irmão, não poderá traí-lo.

– Lian Hearn in “A Saga Otori – O Piso-Rouxinol”

A casa cantava

A chuva apertou, e a casa e o jardim começaram a cantar com a água. Ela transbordava das calhas, descia pelas correntes e chegava ao regato que saltava de um laguinho para outro, cada cascata fazendo um som diferente. A casa cantava para mim, e eu me apaixonei por ela. Quis pertencer a ela. Faria qualquer coisa por ela, e qualquer coisa que seu dono quisesse.

– Lian Hearn in “A Saga Otori – O Piso-Rouxinol”