Pensei que morreria

— Eles se amam — disse ela, como se estivesse falando sozinha. — É por isso que ela me odeia.
Eu sabia que não deveria estar ali; que não deveria estar falando com ela. Mas não conseguia me afastar. Procurei manter meu jeito delicado, reservado, bem-comportado.
— Os casamentos ocorrem por motivos de dever e de aliança. Isso não quer dizer que precisem ser infelizes. O Senhor Otori é um bom homem.
— Estou cansada de ouvir isso. Sei que ele é um homem bom. Só estou dizendo que ele nunca me amará — eu sabia que ela olhava para meu rosto. — Mas sei também que o amor não é para nossa classe.
Agora era eu que estava tremendo. Levantei a cabeça, e meu olhar encontrou o dela.
— Então por que eu o sinto? — murmurou ela.
Não ousei dizer nada. As palavras que queria dizer se avolumavam em minha boca. Sentia o gosto da doçura e da força que elas tinham. Mais uma vez pensei que morreria se não a possuísse.

– Lian Hearn in “A Saga Otori – O Piso-Rouxinol”

Um comentário em “Pensei que morreria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s